Hospital Stella Maris iniciará atendimento completo de cardiologia com alta tecnologia

Nesta sexta-feira, dia 8 de dezembro, aniversário de Guarulhos, a Secretaria de Saúde lançará o programa de telemedicina LATIN (Latin America Telemedicina Infarct Network). O projeto consiste em agilizar o atendimento do infarto durante emergências cardíacas, por meio de um sistema de telecomunicação que conectará as unidades de assistência primária (UPA, PA) a uma rede de centro de tratamento. Uma parceria da Saúde com o Hospital Stella Maris, referência em cardiologia na cidade, e a empresa Medtronic, fornecedora do sistema de telemedicina.
O diretor do Departamento de Urgência e Emergência da Secretaria de Saúde, Cristiano Freitas de Souza, explica que o LATIN permite o diagnóstico rápido e preciso do infarto agudo do miocárdio através do uso da telemedicina. “O sistema inclui aparelhos de eletrocardiograma, pontos de internet e toda a tecnologia e assistência técnica necessária para o atendimento ao paciente”, afirma.
 
Em Guarulhos, algumas unidades como o Hospital Pimentas-Bonsucesso, UPA São João e PA Paraíso já têm o programa, que funciona de forma isolada e agora será integrado ao fluxo. Dessa forma, a implantação do LATIN se dará em duas etapas: a primeira, contemplará as UPAs São João e Paulista, além dos serviços de pronto-atendimento Paraventi, Maria Dirce, Alvorada e Dona Luiza, que já terão o programa funcionando dentro de 20 dias.
Na segunda fase, prevista para fevereiro de 2018, o sistema deverá ser instalado na UPA Cumbica, que será inaugurada neste mês, bem como no Hospital Municipal de Urgências, Hospital Geral de Guarulhos, Hospital Padre Bento e Hospital Municipal Pimentas Bonsucesso.
Maior agilidade em suspeita de infarto
Com a implantação do programa, o eletrocardiograma já será realizado em uma das unidades de pronto-atendimento. O eletro é enviado a um centro de medicina em Uberlândia, onde uma equipe de médicos de plantão 24 horas, 7 dias por semana, envia o laudo à unidade. Em caso de diagnóstico de infarto, é desencadeada a rede de comunicação, que acionará a ambulância e o médico do Stella Maris. “Quando o paciente ao hospital é encaminhado diretamente para o centro de hemodinâmica e isso reduzirá as chances de óbito, tempo de internação e a taxa de complicações do infarto, além de oferecer melhoria nos resultados do tratamento e reduzir os custos para o município”, explica Cristiano.
A maior causa de morte em países ricos e emergentes são doenças cardiovasculares. Em todo o mundo, 17 milhões de pessoas sofrem de problemas no coração. No Brasil, essa taxa anual chega a 300 mil, de acordo com o Ministério da Saúde, o que corresponde a uma morte a cada dois minutos.

Categories: Destaques,Notícias

Comments are closed.