A importância da atividade física no inverno e a sua relação com a Fisioterapia

O inverno é uma estação que requer mais do metabolismo1, com o gasto de energia maior, este trabalha mais para produzir calor. Aliado a atividades físicas, isso pode proporcionar uma sensação maior de prazer para quem não deixa as atividades nesse período.

As atividades aeróbicas como caminhada, corrida ou bicicleta são ótimas opções para evitar o ganho de peso comum durante o período, já que a ingestão de massas e doces é maior, e os legumes, verduras e frutas às vezes são deixados de lado.

Durante a estação os especialistas apontam que é necessário seguir algumas orientações, como: Pessoas que sofrem com doenças respiratórias, como asma, bronquite, sinusite devem ter cautela quanto à prática de atividades em ruas e parques. A estação mais fria do ano está sempre associada ao aparecimento de certas doenças que envolvem o sistema respiratório, como gripes, resfriados, rinite e asma. Longe de ser mera coincidência, isso acontece porque o tempo seco e frio propicia a proliferação de ácaros e o consequente desenvolvimento de tais males. No caso da asma, as práticas esportivas realizadas durante o período podem desencadear alguns de seus sintomas em pessoas que já possuíam a doença, mesmo que de maneira assintomática (sem apresentar sintomas)

“Com a atividade física, ocorre a perda de água e de calor nas vias aéreas, levando à liberação de algumas substâncias que provocam a broncoconstrição (contração dos brônquios que resulta na menor passagem de ar)”, explica Maria Helena Mattos Porter, alergista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos. Com o frio e a baixa umidade do ar, o problema aumenta. Mas como diferenciar uma falta de ar por condicionamento físico dos sintomas da asma? É preciso estar atento aos sinais. “Na falta de ar causada por asma, habitualmente temos como sintomas associados a tosse seca, o chiado e a dor no peito, o que normalmente não ocorre na falta de ar por condicionamento físico insuficiente”, ensina Maria Helena.

Outros cuidados a serem tomados para se evitar dores musculares e articulares, distensões e contraturas são:
• Alongamento. Dispense uma atenção maior aos membros que serão mais exigidos durante a atividade física;
• Aquecimento. Prolongue-o por, no mínimo, vinte minutos;
• Exercícios. Para evitar que a temperatura do corpo baixe, realize-os de forma que os intervalos entre eles sejam breves;
• Hidratação. Apesar de suar menos no inverno, o organismo necessita ser hidratado antes, durante e após os exercícios;
• Use roupas que mantém o corpo aquecido, porém leves e confortáveis, para não prejudicar os movimentos.

Mesmo com estes cuidados, caso aconteça algum desconforto respiratório ou muscular/articular, consulte um fisioterapeuta especializado em fisioterapia respiratória ou em fisioterapia ortopédica e do esporte!

 

Fisioterapeuta Rodrigo Vilani

 

1 Metabolismo (do grego metabolismos, que significa “mudança”, troca) é o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. O termo “metabolismo celular” é usado em referência ao conjunto de todas as reacções químicas que ocorrem nas células. Estas reacções são responsáveis pelos processos de síntese e degradação dos nutrientes na célula e constituem a base da vida, permitindo o crescimento e reprodução das células, mantendo as suas estruturas e adequando respostas aos seus ambientes.

 

Deixe uma resposta